Mercados a Prazo

De

O risco numa operação de investimento e/ou financiamento está sempre presente. O risco de incumprimento (não pagamento dos juros e do capital), o risco de taxa de juro e o risco cambial são, hoje, preocupações quer dos emitentes (devedores), quer dos investidores (credores).


Esta temática dos mercados a prazo está dividida em duas partes:

1a parte (de que trata esta obra): Futuros, Forwards e Swaps;

2a parte (de que trata uma obra separada): Opções Financeiras.


A razão para esta divisão baseou-se no facto de as opções terem um tratamento específico.

A obra é essencialmente prática, com recurso a exemplos numéricos calculados com suporte no Excel.

Estrutura da obra:

Capítulo 1 – Futuros

Capítulo 2 – FRA – forward rate agreement

Capítulo 3 – Swap

Capítulo 4 – Mercados cambiais

Sobre Mercados a Prazo também disponível o livro: Mercados a Prazo Opções Financeiras


Publié le : mercredi 1 juin 2016
Lecture(s) : 0
Licence : Tous droits réservés
EAN13 : 9789897682018
Nombre de pages : 128
Voir plus Voir moins
Cette publication est uniquement disponible à l'achat

MERCADOS A PRAZO
Futuros, Forwards e SwapsEduardo Sá Silva
MERCADOS A PRAZO
Futuros, Forwards e SwapsFICHA TÉCNICA
Título
Mercados a Prazo – Futuros, Forwards e Swaps
Autor
Eduardo Sá Silva
Editor
Vida Económica - Editorial, SA
R. Gonçalo Cristóvão, 14 - 2º • 4000-263 Porto
www.vidaeconomica.pt • http://livraria.vidaeconomica.pt
Composição e montagem
Vida Económica
Impressão e acabamento
Uniarte Gráfica, S.A. • 4300-414 Porto
Depósito Legal
403154/15
ISBN
978-989-768-198-1
Executado em janeiro de 2016
A cópia ilegal viola os direitos dos autores.
Os prejudicados somos todos nós.
© Todos os direitos reservados para Vida Económica, Editorial, SA
Nenhuma parte deste livro pode ser utilizada ou reproduzida, no todo ou em parte, por qualquer
processo mecânico, fotográfico, eletrónico ou de gravação, ou qualquer outra forma copiada, para uso
público ou privado (além do uso legal como breve citação em artigos e críticas) sem autorização prévia
por escrito da Vida Económica – Editorial, S.A.
Veja no fnal deste livro como se registar na n/ editora e receber informação sobre
lançamentos, iniciativas e promoções da Vida Económica – Editorial SAÍNDICE
Prefácio ..........................................................................................
Estrutura da obra ...........................................................................
Introdução .....................................................................................
Capítulo 1 – Futuros
Contratos de futuros ..................... .............................................
Intervenientes no mercado de futuros e suas estratégias
de atuação ..................................................................................
Posições curtas e longas .............................................................
Margens e liquidação de operação ..............................................
Exemplos 1, 2 e 3 .......................................................................
Formação de preços nos mercado de futuros.............................
Exemplos 4, 5, 6 e 7 ...................................................................
Capítulo 2 – FRA – forward rate agreement
O caso do FRA ..........................................................................
Exemplos 8, 9 e 10 .....................................................
Capítulo 3 – Swap
Contrato de swap ............................................................................
Swap taxa de juro .......................................................................
Exemplos 11, 12, 13 e 14 ............................................................
5mercados a prazo
Capítulo 4 – Mercados cambiais
O mercado de câmbios ..............................................................
Exemplo 14 ................................................................................
A formação das taxas de câmbio ................................................
Swaps cambiais ...........................................................................
A determinação da taxa a prazo (forward cambial) ....................
Preço do swap cambial ...............................................................
Avaliação de swaps cambiais simples ..........................................
Conceito de swap de taxa de câmbio e de taxa de juro...............
Exemplos 16 e 17 .......................................................................
Avaliação de swaps de taxa de câmbio e de taxa de juro .............
Exemplos 18 e 19 .....................
Exemplo 20 ................................................................................
Bibliografia .....................................................................................
6PREFÁCIO
O risco numa operação de investimento e/ou financiamento está
sempre presente. O risco de incumprimento (não pagamento dos
juros e do capital), o risco de taxa de juro e o risco cambial são, hoje,
preocupações quer dos emitentes (devedores), quer dos investidores
(credores).
Atualmente, existem vários produtos que se enquadram na
necessidade de minimizar ou mitigar o risco financeiro. Assim, os
mercados a prazo de instrumentos financeiros têm como principal
objetivo possibilitar a transferência dos riscos do negócio
relacionados com evoluções desfavoráveis das taxas de juro, das taxas de
câmbio, das cotações, dos preços de determinadas mercadorias ou,
eventualmente, doutros ativos, como seja o crédito.
Decidiu-se dividir esta temática dos mercados a prazo em duas
partes:
• 1ª parte (de que trata esta obra): Futuros, Forwards e Swaps;
• 2ª parte (de que trata uma obra separada): Opções Financeiras.
A razão para esta divisão baseou-se no facto de as opções terem
um tratamento específico.
As duas obras são essencialmente práticas, com recurso a
exemplos numéricos calculados com suporte no Excel.
7ESTRUTURA DA OBRA
A obra está dividida nos seguintes capítulos e secções:
Introdução – faz-se uma apresentação genérica do tema “novos
produtos” ou “novos instrumentos”.
Capítulo 1 – Futuros
Contratos de futuros – define-se o que se entende por futuro e
faz-se uma distinção entre forward e futuro
Intervenientes no mercado de futuros e suas estratégias de
atuação – indicam-se os três tipos de agentes que atuam no mercado
dos futuros, a saber: hedger, especulador e arbitragista e tipos de
atuação.
Posições curtas e longas – define-se o que se entende por posição
longa e curta e os resultados inerentes à assunção de cada uma
destas posições.
Margens e liquidação de operação – elencam-se as diversas
margens que são exigíveis.
Exemplos 1, 2 e 3 – são apresentados três exemplos / casos de
aplicação dos conceitos atrás referidos.
Formação de preços nos mercado de futuros – são apresentados
os conceitos de preços à vista e a prazo e como se relacionam.
9mercados a prazo
Exemplos 4, 5, 6 e 7 – são apresentados três exemplos / casos de
aplicação sobre a formação dos preços a prazo.
Capítulo 2 – FRA – forward rate agreement
O caso do FRA – define-se o que se entende por FRA – forward
rate agreement, como sendo um contrato bilateral que permite a
qualquer das partes fixar uma taxa de juro a ser praticada numa
data futura.
Exemplos 8, 9 e 10 – são apresentados três exemplos / casos de
aplicação de FRA.
Capítulo 3 – Swap
Contrato de swap – define-se o que se entende por swap, como
sendo uma troca de fluxos de tesouraria (cash flow), sejam
pagamentos ou recebimentos.
Swap taxa de juro – faz-se uma pequena apresentação sobre o caso
particular dos swaps taxa de juro.
Exemplos 11, 12, 13 e 14 – São apresentados quatro exemplos/
casos de aplicação dos swaps.
Capítulo 4 – Mercados cambiais
O mercado de câmbios – conceitos básicos, onde se descreve o
funcionamento sumário dos mercados cambiais.
Exemplo 15 – É apresentado um caso de aplicação do cálculo do
cross-rate direto e indireto.
A formação das taxas de câmbio – indicam-se os fundamentos da
formação das taxas de câmbio.
10estrutura da obra
Swaps cambiais – definem-se os swaps cambiais como sendo
instrumentos de gestão de risco de curto prazo, permitindo gerar
liquidez numa divisa diferente da que se tem disponível sem criar
uma posição de risco cambial.
A determinação da taxa a prazo (forward cambial) – a taxa a
prazo deve refletir o rendimento proporcionado pelas duas divisas
/moedas, de modo a que seja indiferente: a) possuir hoje uma
quantidade da divisa A e aplicá-la por um determinado período,
trocando-a, findo esse período, pela divisa B; b) ou trocá-las, já,
pela divisa e aplicar, pelo mesmo período, a taxa de juro da divisa B
Preço do swap cambial – define-se o preço do swap cambial como
sendo a diferença entre a taxa de câmbio da operação spot (S) e
da operação forward (F), que, por sua vez, resulta do diferencial
de taxa de juro entre as duas divisas.
Avaliação de swaps cambiais simples – apresenta-se o
funcionamento de um swap simples com indicação de um exemplo.
Conceito de swap de taxa de câmbio e de taxa de juro –
apresenta-se o conceito de swap de taxa de câmbio e de taxa de juro.
Exemplos 16 e 17 – são apresentados dois exemplos de swap de
taxa de câmbio e de taxa de juro.
Avaliação de swaps de taxa de câmbio e de taxa de juro – é
definido o conceito de swap de taxa de câmbio e de taxa de juro como
sendo a compra e venda em simultâneo de duas obrigações, uma
representando os fluxos de juro a receber e outra os fluxos de
juros a pagar.
Exemplos 18 e 19 – são apresentados dois exemplos de avaliação
de swap de taxa de câmbio e de taxa de juro
Exemplo 20 – é apresentado um exemplo de futuros cambiais.
11INTRODUÇÃO
Os designados “novos produtos” ou “novos instrumentos
financeiros” surgiram no âmbito do mercado a prazo. Estes não são
1mais que produtos derivados de outros ativos. De facto, constituem
contratos sobre os instrumentos tradicionais do mercado à vista
(ações, obrigações, bilhetes do tesouro, etc) e o seu preço está
dependente do mercado à vista, isto é, do preço dos ativos subjacentes
aos contratos a prazo.
O mercado a prazo é quase tão antigo como o próprio comércio.
Estabelecer contratos a prazo sobre cereais foi uma atividade que
acompanhou a civilização comercial desde há alguns séculos.
1 - Um derivado é um investimento cujo valor depende do comportamento de
determinado(s) ativo(s) ou variáveis, nomeadamente ações, taxas de juro, commodities, etc…
Podem distinguir-se dois grandes tipos de derivados: os transacionados em bolsa e os fora
de bolsa (OTC – over-the-counter). Dentro dos primeiros podem salientar-se os futuros e
as opções e dentro dos segundos os forwards, dos quais é de destacar o FRA e os swaps.
De acordo com a Norma Contabilística e de relato financeiro – NCRF 27: Instrumentos
financeiros, um derivado é um instrumento ou outro contrato com todas as três caraterísticas:
a) O seu valor altera-se em resposta a alteração numa especificada taxa de juro, preço de
instrumento financeiro, preço de mercadoria, taxa de câmbio, índice de preços ou de
taxas, notação de crédito ou índice de crédito, ou outra variável, desde que, no caso
de uma variável não financeira, a variável não seja específica de uma parte do contrato
(por vezes denominada subjacente).
b) Não requer qualquer investimento líquido inicial ou requer um investimento inicial
líquido inferior ao que seria exigido para outros tipos de contratos que se esperaria que
tivessem uma resposta semelhante às alterações nos fatores de mercado;
c) É liquidado numa data futura.
13mercados a prazo
A novidade reside no facto de estes contratos a prazo serem
realizados sobre instrumentos financeiros (e não somente sobre
matérias-primas), permitindo novas abordagens para fazer face ao
risco e incerteza a que os agentes estão sujeitos. A celebração destes
contratos entre bancos e entre bancos e os seus clientes, a existência
de bolsas para os transacionar, a sua utilização para ganhar
dinheiro, especulando, ou, então, para cobertura de risco, isto é, criar
certeza em relação ao valor de pagamentos e recebimentos futuros
constituem motivos para um acolhimento crescente por parte dos
2investidores , sendo o volume transacionado crescente ao longo das
últimas décadas.
Deste modo, a fixação dos preços para uma dada data futura
permite aos agentes estabelecer previamente os resultados das suas
operações, ficando protegidos de uma evolução desfavorável dos
preços.
Repare-se que a simetria de interesses em que, para uns agentes
económicos, uma subida de preços corresponde a uma evolução
favorável, para outros, tal subida a uma evolução
desfavorável e tendo em consideração a existência de agentes que estão
dispostos a assumir riscos da evolução desfavorável (os
especuladores) permitem uma proteção face ao risco, através da realização de
operações nos mercados de futuros.
Os preços determinados nos mercados a prazo refletem as
expetativas dos agentes sobre as condições que o mercado dos ativos
subjacentes apresentará no futuro. As expetativas e a informação
2 - Estes instrumentos derivados são interessantes não somente para os bancos, mas
também para os seus clientes e outras entidades, na medida em que alargam substancialmente
o espetro de investimentos e assunção de riscos, não possível de outras formas, de forma
alavancada ou não. De entre as principais estratégias que se podem adotar com estes
instrumentos, é de destacar a especulativa, onde se podem assumir perfis de risco não possíveis
de outra forma (p.e., o caso das opções) as de cobertura de risco (hedging), as arbitragens
e a execução por conta de clientes, com a geração de comissões.
14introdução
que os agentes possuem, num dado momento, estão refletidas nas
negociações que se efetuam no mercado a prazo, ou seja, estão
incorporadas no preço dos contratos. Por essa razão, os preços futuros
podem constituir uma estimativa enviesada dos preços do mercado
à vista no futuro e serem diferentes do valor esperado.
Faremos de seguida uma abordagem aos mecanismos dos
principais produtos derivados: FRA (forward rate agreement), swap (troca),
futuros (futures) e opções (options). No caso das opções, far-se-á o
desenvolvimento na obra correspondente à 2ª parte.
15

Soyez le premier à déposer un commentaire !

17/1000 caractères maximum.

Diffusez cette publication

Vous aimerez aussi

Alta Gestão para Executivos Ocupados

de vida-economica-editorial

City Marketing

de vida-economica-editorial

Manual de Contabilidade Financeira

de vida-economica-editorial

suivant