Nascimento de uma familia

De
Publié par

Na linha dos Evangelhos, Yvonne Trubert, fundadora de Convite à Vida, propunha o ensinamento de cristo, a práctica da oraçao e outros instrumentos cuja importância ela explicou durante entrevistas publicadas no Livre d'IVI, revista da associaçao. O volume 12, trata do funcionamento e das estruturas da associaçao. Nascimento de uma família aborda, como seu título o indica, um tema mais específico. (Ouvrage en portugais)
Publié le : mardi 1 mars 2016
Lecture(s) : 1
Tags :
EAN13 : 9782140002595
Nombre de pages : 128
Voir plus Voir moins
Cette publication est uniquement disponible à l'achat
Na linha dos Evangelhos, Yvonne Trubert, fundadora de Convite à Vida, propunha o ensinamento de Cristo, a prática da oração e outros instrumentos cuja importância ela explicou durante entrevistas publicadas no , revista da associação. Em 2007, essas entrevistas conhecerão uma nova publicação sob a forma de livros denominados . Os oito primeiros volumes agrupam os temas do ensinamento propriamente dito; os volumes 9, 10 e 11, as narrativas de peregrinações, de missões e de colóquios realizados de 1982 a 2009. O volume 12, trata do funcionamento e das estruturas da associação. aborda, como seu título o indica, um tema mais especíîco. “Eu poderia dizer, escreve Yvonne, que também há uma genética da alma. Quando uma alma vem num casal onde há solidez, amor e îdelidade, esta procriação produz grãos extraordinários. Esta semente, a de Deus, vai procriar por sua vez e gerar uma nova civilização. Eis o que importa para Deus : temos de procurar atingir esta perfeição sobre a Terra para que este universo, compromissado num sistema fabuloso, seja o reexo do que Ele quis para a Terra. Que esta humanidade encontre sua plenitude e a felicidade que lhe foi predestinada. Que nossos îlhos tragam a esta nova geração o sentido adequado da vida, o respeito pelo ser humano e a dignidade.”
Fotograîa da capa: Blandine Gosset Fotograîa da autora: Prisca Léonelli ISBN : 978-2-343-08584-5 14
Yvonne Trubert
Nascimento de uma família
Crônicas de um Convite à Vida
Volume 13
Nascimento de uma família
rubert
Yvonne T
13
1DVFLPHQWR GH XPD IDPtOLD
<YRQQH 7UXEHUW
1DVFLPHQWR GH XPD IDPtOLD Crônicas de um Convite à Vida 9ROXPH 
'LUHomR HGLWRULDO  $OEHUWLQH *HQWRX 7UDGXomR  %HDWUL] (VWHYHV *UDYDGDV HQWUH  H  SDUD RLivre d’IVI UHYLVWD GD DVVRFLDomR &RQYLWH j 9LGD HVVDV FU{QLFDV VmR H[WUDtGDV GH HQWUHYLVWDV UHDOL]DGDV SHOD 0LVVmR (VFUHYHU H SRU TXDWUR MRUQDOLVWDV  0DULH 0LJQRQ *DUGHW 0DULH G¶+HQQH]HO:KLWHFKXUFK 0DULH+pOqQH 5RVH H $OEHUWLQH *HQWRX $ VHJXQGD SDUWH IRL UHDOL]DGD FRP D SDUWLFLSDomR GH %ODQGLQH -HDQ/XF (OLVDEHWK &KULVWRSKH 7DWLDQD H 6DUDK )RWRJUDILD GD FDSD %ODQGLQH *RVVHW )RWRJUDILD GH <YRQQH 7UXEHUW 3ULVFD /pRQHOOL %LEOLRJUDILD Convidados a Viver &ROHWLYR /¶+DUPDWWDQ  3DULV 6LWH QD ,QWHUQHW ZZZLQYLWDWLRQDODYLHRUJ &DVVHWHV GH UHIHUrQFLD &RQIHUrQFLD HP $VVDV   ³2 KRPHP HP EXVFD GH VL PHVPR´ &RQIHUrQFLD HP $VVDV   ³2 KRPHP QD VXD SOHQLWXGH´ ‹ /¶+DUPDWWDQ   UXH GH O¶(FROH3RO\WHFKQLTXH  3DULV KWWSZZZKDUPDWWDQIU GLIIXVLRQKDUPDWWDQ#ZDQDGRRIU KDUPDWWDQ#ZDQDGRRIU ,6%1   ($1  
PREFÁCIONão há nada mais belo, nem mais forte, do que o milagre da vida. Abrir o próprio coração para acolher uma criança é a mais extraordinária revolução que alguém possa viver. Como as mudanças climáticas, ela traz modificações, ela destrói as certezas e não negocia nada, ela deve acontecer. Esta revolução é a do amor. O pequeno ser que se desenvolve, cresce e ocupa o seu lugar em nossa vida é uma bola de luz; um presente do céu, ele vem iluminar o caminho de nossos destinos. Com meu marido, e para cada um de nossos quatro filhos, nós nos inscrevemos nos grupos de ensinamento dos futuros 1 pais, propostos na associação Convite à Vida , da qual Yvonne Trubert é a fundadora. Para cada uma das preparações ao nascimento, nós escutamos os mesmos temas, temas cujo desenvolvimento vocês encontrarão ao longo dessas páginas. A cada vez o ensinamento se revelou mais rico. Durante esses encontros, os testemunhos de vida e a partilha das experiências, a escuta e a prática deste ensinamento nos fortaleceram, nos construíram. Nem sempre foi fácil viver o que era proposto, fechados como estávamos em nossos reflexos e em nossos hábitos de comportamento, bloqueados sobre nossos egos e sobre nossas reivindicações. Mas eu aprendi a escutar, a confiar naquilo que se inscrevia no meu coração. Aprendi que todas as respostas estavam dentro de nós. Descobri que amar não significava ser permissiva, que a firmeza era amor. Aprendi que o tempo dado se multiplicava. Aceitei não me sentir mais culpada. Aceitei errar e recomeçar. Meu esposo e eu, nós fizemos evoluir nossos relacionamentos
1 Convite à Vida: ler os anexos à página 113
5
de homem, de mulher, de pai, de mãe. Nós conseguimos instalar a harmonia em nosso lar. Agradeço por ter seguido esses grupos, nos quais encontrei as chaves necessárias para me curar daquilo que faz sofrer. Amigos leitores, eu desejo que leiam esta obra, que dá bases sólidas aos futuros pais, como eu o fiz, com a avidez da pessoa sedenta que acaba de encontrar a água da fonte que sacia. O ensinamento de Yvonne Trubert é atual para todas as idades, para todas as épocas. Ele é simples. Ele esclareceu a minha vida e ainda me ajuda com meus filhos. Ele me ensinou que é possível transformar tudo. Ele oferece a esperança de uma vida feliz. Ele abre as vias da liberdade. Christine Gavillet março 2011
6
Introdução
Nota do editor O lar é o determinante da humanidade, Yvonne Trubert gostava de dizer. É por meio do casal que se faz a procriação, e esta só é possível através do amor”. Da mesma forma é fácil imaginar a atenção que Yvonne dava à criação e à animação dasRodasgrupos (esses constituídos de futuros pais ou de mamães), para preparar a vinda de uma criança e, tendo esta nascido, esperar educá-la da melhor maneira possível. Há pouco a acrescentar ao prefácio de Christine Gavillet, senão uma homenagem aos que participaram da iniciativa desta missão, Marie Elisabeth, Hervé, Blandine, Jean-Luc e suas equipes constituídas de mulheres e de homens que tinham, e ainda têm, o empenho de transmitir e de tornar palpável o ensinamento e o amor recebidos. Na linha dos Evangelhos, Yvonne propunha o ensinamento de Cristo, a prática da oração e de outrosinstrumentos cuja importância ela explicou durante entrevistas publicadas na revista interna desta associação,Le Livre d’IVI. Em 2007, essas entrevistas conhecerão uma nova publicação, sob a forma de livros denominadosAs Crônicas de um Convite à Vida. Os oito primeiros volumes agrupam os temas do ensinamento propriamente dito; os volumes 9, 10 e 11 correspondem às narrativas de peregrinações, de missões e de colóquios ocorridos de 1982 a 2009. O volume 12 trata do funcionamento e das estruturas da associação. O volume 13, “Nascimento de uma família”, aborda, como seu título o indica, um tema mais específico, em que a maneira de se utilizar dá vez a um verbo de amor, onde a existência dá lugar ao inesperado, como o demonstra a criação da primeira Roda das Mamães, em 1987, em Miami, nos EUA. Na época, Blandine, já membro de Convite à Vida, vivia ali com seu marido e seus três filhos. Ela se reunia frequentemente
7
com outras mães, todas muito espantadas por vê-la tão cheia de energia. A jovem mulher teve então a ideia de lhes propor um grupo de orações. Uma tarde, enquanto algumas delas tomariam conta das crianças numa casa, suas amigas, instaladas numa outra moradia, acompanhariam esse grupo. Na outra vez, elas inverteriam os papeis... Dois anos mais tarde, elas eram cinquenta. Voltando à França, por razões profissionais relacionadas à carreira de seu marido, em 1991, Blandine, encorajada por Yvonne, renovou em seu país a experiência que ela tinha impulsionado do outro lado do Atlântico. AsRodas das mamães,as Rodas das crianças, as Rodas dos paissurgiram, então, oficialmente, em complemento aos grupos de futuros pais que já existiam na França. Tal como Blandine e Christine, todas e todos os que participaram desses grupos testemunham a riqueza desse caminho : ele lhes deu humildade diante da força da vida e o desejo de ajudar as crianças a desenvolver seu potencial divino, enquanto as protegia, para conduzi-las à felicidade. Sim, Yvonne o dizia: “Na modificação que ela cria com a sua vinda, a criança é um detonador fundamental para toda a sociedade”. Ele permite que cada um se revele no amor; ele prepara ao perdão e a uma outra compreensão do ser, na doação de si para a irradiação de um grupo, a família, que é a base da vida.  Albertine Gentou
8
Primeira ParteUm Lar Inicialmente, a família é representada por um homem e uma mulher, isto é, por um casal. Por amor – este sentimento que une dois seres um ao outro – o casal cria um lar. Se buscamos o significado da palavra lar, descobrimos que o lar indica o lugar onde se faz fogo. O fogo é uma imagem: o símbolo do amor. O amor que irradia de um casal emite a vida. Atiçamos o fogo do amor para enriquecer e aquecer os filhos que vão nascer e os que estarão ao redor dessa lareira até a extinção dos fogos... Aos que criam uma família, que eles possam ter suficiente fogo para aquecer até mesmo seus membros mais distantes. A 2 oração atiça esse fogo. Ela representa a força do lar, a fonte de que Cristo fala. Para tanto, é necessário que um casal reze para ter a força de suprir as necessidades da sua família e para ajudar os que sofrem ao seu redor. Tudo deve ser compartilhado. Uma alegria que não pode ser partilhada com os outros se torna rapidamente uma tristeza e uma aflição. A alegria corresponde, sem cessar, à vida do Senhor. A vida é uma partilha permanente. É isso um lar. Num lar, quando uma pessoa dá uma parte de si mesma, que o egoísmo e o egocentrismo são vencidos, esta pessoa fica resplandecente. Ela se esquece que era uma identidade, torna-se totalmente amor pela outra e percebe que contém uma riqueza muito grande. A riqueza de saber que a outra faz parte integrante de si mesma... Não é preciso esperar que um casal seja casado para lhe dar a estrutura que ele precisa; é preciso instruí-lo, antes, quanto ao que ele espera, quanto ao que ele tem, quanto ao que ele possui e quanto ao que ele contém. Instruir, é transmitir o que
2 Ler os anexos, à página 113
9
Soyez le premier à déposer un commentaire !

17/1000 caractères maximum.